Trezena de Santo Antônio

Atualizado: 30 de Nov de 2019



Dentro das celebrações do centenário de nossa Paróquia São José - Catedral, iniciamos neste dia 1° de junho a Trezena de Santo Antônio, até o próximo dia 13. Todos os dias, faremos as orações de intercessão deste grande Santo de tantas virtudes, espacialmente da caridade, pela partilha do Pão e da Palavra. Todos os dias, a comunidade é convidada a trazer alimentos não perecíveis para serem posteriormente partilhados, com entidades e famílias carentes. O Capitel de Santo Antônio, colocado na entrada de nossa Catedral, nos recorda o primeiro Capitel construído, nas proximidades da Rua Nelson Ehlers, no ano de 1913, e dedicado a Santo Antônio, por Elisa Vacchi. No dia 13 de junho, quinta feira, teremos a Missa na Catedral, às 18h15, com a bênção e partilha dos pães.

Oração a Santo Antônio

A vós, Antônio, cheio de amor a Deus e aos homens que tiveste a sorte de estreitar entre teus braços ao Menino-Deus, a ti cheio de confiança, recorro na presente tribulação que me acompanha (peça sua graça) Te peço também por meus irmãos mais necessitados, pelos que sofrem, pelos oprimidos, pelos marginalizados, pelos que hoje mais necessitem de tua proteção. Fazei que nos amemos todos como irmãos, que no mundo haja amor e não ódios. Ajudai-nos a viver a mensagem de Cristo. Vós, em presença do Senhor Jesus, não cesses de interceder a Ele, com Ele, por Ele, a favor nosso ante o Pai. Amém.

 No dia 13 de junho, comemoramos a vida de um dos santos mais conhecidos do Brasil: Santo Antônio. Muito conhecido por sua fama de "casamenteiro", o que muitos não sabem é da linda história de devoção por trás desse Santo. Antônio sempre foi muito fiel ao seu coração e aos seus princípios com Deus, o que o torna um exemplo de devoção e caridade inigualável para todos nós.

História

Santo Antônio, que ao nascer em Lisboa recebeu o nome de Fernando, desde pequeno se dedicava a fazer orações pedindo proteção à Deus. Era de família rica, de sobrenome Bulhão/Bulhões, mas por volta dos 15 anos de idade abriu mão dessa vida e entrou para um convento da ordem agostiniana e aos 20 anos ingressou na Ordem dos Franciscanos.

Nesse tempo, mostrou muito interesse ao estudo da Bíblia e dos padres mas nada foi mais forte que um fato isolado que mudaria a a vida de Santo Antônio e seus objetivos na Igreja Católica: após ver as relíquias de missionários franciscanos que foram para o Marrocos, Fernando ficou decidicido a seguir o exemplo deles e pediu para fazer o mesmo. Foi aí que mudou o seu nome para Antônio e teve seu pedido aceito. Mas Deus já tinha outros planos para ele.

Santo Antônio ficou muito doente e teve que voltar para a Itália, onde encontrou São Francisco e passou a viver em clausura em um convento no norte da Itália. A convite de Francisco fazia algumas pregações e o seu dom e sabedoria eram tantos que não demorou muito para que graças a ele, uma grande atividade católica crescesse na Itália e na França. Suas pregações foram responsáveis por trazer muitas pessoas que estavam afastadas da igreja.

A saúde de Santo Antônio foi sempre muito debilitada e por conta disso teve que se recolher em um convento perto de Pádua e lá ficou até os seus últimos dia. Enquanto esteve ali, escreveu muitos sermões que posteriormente seriam publicados. Antônio morreu em 13 de junho de 1231 após uma grave crise de hiisia e foi canonizado apenas 11 meses após a sua morte pelo Papa Pio XII.

2 visualizações0 comentário