Corpus Cristi

Atualizado: Jun 4


Celebração de Corpus Christi no RS serão com muita fé e solidariedade

Mais uma vez, os tradicionais tapetes de serragem terão de esperar. Quem assume a responsabilidade de dar cor ao Corpus Christi deste ano no Rio Grande do Sul é a solidariedade.

Já alcançamos um ano e 3 meses em pandemia e, mais uma vez, celebramos a Solenidade de Corpus Christi orientados pelos necessários cuidados sanitários de distanciamento social. A Festa, que normalmente contempla procissões com milhares de pessoas e os tradicionais tapetes de serragem, este ano será adaptada às restrições. Quem assume a missão de trazer cor às celebrações agora são os pacotes dos alimentos e os agasalhos arrecadados nas diversas campanhas programadas em todo o Estado.

No Rio Grande do Sul, os protocolos sanitários variam para cada região, o que define a realização de celebrações com público presencial ou não. Entretanto, uma coisa é certa, mesmo de casa, não faltarão alternativas para acompanhar a Celebração do Corpo de Cristo.

Celebrações Online e Carreatas

Desde o início da pandemia, as redes sociais têm sido grandes aliadas de nossas Igrejas para o alimento da fé e a presença entre o povo. Assim também acontecerá neste Corpus Christi, como forma de garantir o cuidado com a vida das pessoas e a contenção do Coronavírus.

Na Arquidiocese de Porto Alegre, algumas paróquias se organizaram para que o ostensório com o Corpo de Cristo seja levado por alguns bairros das cidades, sobre um veículo, tomando os devidos cuidados de segurança e equipado com aparelho de som, abençoando as famílias em suas casas. Além disso, a Arquidiocese pede aos fiéis que adornem as janelas de suas casas com toalha branca, ou ainda, quando possível, que montem um pequeno altar em frente às residências com a cruz, Bíblia, flor e vela, e um cartaz com os dizeres: “Ele está no meio de nós”.

No norte do Estado, em Passo Fundo, que vive um agravamento do número de casos e internações nesta semana, o arcebispo Dom Rodolfo Weber orientou a todos os padres que busquem alternativas para a celebração. A sugestão é que, para permitir uma maior e mais segura participação dos fiéis no atual contexto, que as paróquias ofereçam mais horários de missa, que sejam realizadas em espaços amplos ou abertos e também transmitidas pelas redes sociais. Organização semelhante é a de Vacaria, que reunirá os padres para apenas uma única celebração na Catedral às 9h, com restrição de público e transmitida também pelas redes.

Já em Rio Grande todas as comunidades rezarão a Santa Missa do Santíssimo Sacramento pela parte da manhã, considerando os protocolos para cada local. Já a tarde, às 15h, ocorrerá a Santa Missa na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, transmitida pelas redes sociais a toda a comunidade diocesana. Às 16h, ao final da missa, sairá uma carreata, da Igreja do Carmo, com o Santíssimo Sacramento, para percorrer as ruas da cidade. Uma carreata também acontecerá em Erexim. Após a missa das 15h, presidida por Dom Adimir Mazali,o Bispo conduzirá o Santíssimo Sacramento em carro aberto, seguido de carreata até a frente do Santuário, onde fará breve reflexão e oração e dará a bênção conclusiva com o Santíssimo Sacramento.

Na Diocese de Santa Cruz do Sul, Dom Aloísio Dilli vai presidir a missa de Corpus Christi na Catedral São João Batista, às 9h. Nesta missa participarão todos os padres da cidade de Santa Cruz do Sul. Na parte da tarde e noite acontecerão as celebrações nas demais paróquias da cidade, sempre com o incentivo a que se levem alimentos e agasalhos para serem destinados aos pobres da cidade.

Por fim, na região da Serra, em todas as 32 cidades que compõem a Diocese de Caxias do Sul haverá manifestações públicas de fé, adoração à Eucaristia e ações de solidariedade, considerando sempre as necessidades de restrição de público para garantia do distanciamento social.

Mutirão contra a Fome

A pandemia da Covid-19 escancarou ainda mais as desigualdades sociais no planeta e no Brasil e suas consequências são vistas a olho nu, sentidas e sofridas por milhares de pessoas e famílias. Além das mortes, da dor e do sofrimento, a mais cruel de todas é a fome que atinge quase 20 milhões de brasileiras e brasileiros todos os dias.

Por isso, em diversos lugares, motivados por todos os bispos do Rio Grande do Sul através de vídeo divulgado na última semana, acontecerá arrecadação de alimentos, produtos de higiene e agasalhos, como forma de apoiar os que mais necessitam neste momento e de fortalecer as redes de solidariedade formadas desde o início da pandemia.

Na Diocese de Bagé diversas paróquias estão organizadas para a realização de ações solidárias nas celebrações ou mesmo durante todo o dia. Na paróquia de Dom Pedrito, a Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio está programando um Drive Thru Solidário das 9:00 às 17:00 para a arrecadação de alimentos, produtos de higiene e limpeza, roupas e cobertores. (FOTO) O mesmo ocorrerá também durante a carreata com o Santíssimo Sacramento em Rio Grande, para o recebimento de alimentos e cobertores.

Em Cruz Alta, o convite à solidariedade foi feito por Dom Adelar Baruffi, bispo diocesano, em vídeo enviado a todas as cidades que integram a diocese: “A Eucaristia, Cristo que está entre nós, é também a solidariedade para com todos. Este ano, sobretudo pela pandemia, vos convido a serem ainda mais solidários”, pediu dom Adelar. No local, cada paróquia está se organizando para promover as campanhas de arrecadação.

Fonte: CNBB Sul 3

13 visualizações0 comentário