A Voz da Diocese

Missionários do amor

Saúdo todos (as) os que acompanham Voz da Diocese neste 27º Domingo do Tempo Comum e primeiro final de semana do mês de outubro, mês das missões, lembrando que a Igreja é, por natureza, missionária. Queremos apresentar ainda algumas motivações e acontecimentos para nossas celebrações deste mês: Celebramos de 1º a 8 de outubro, a Semana Nacional da Vida e o Dia do Nascituro no dia 08, propondo como tema: “Família Santuário da Vida”, para refletir sobre a inviolabilidade da vida; Teremos no dia 10, o encerramento do Ano Jubilar de nossa Diocese de Erexim, na 70ª Romaria ao Santuário Diocesano Nossa Senhora de Fátima; Dia 12 recordamos Nossa Senhora Aparecida – padroeira do Brasil; Dia 17 a abertura do Sínodo dos Bispos a ser celebrado nas Dioceses. Este tem como tema: “Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. Dia 24 o dia Nacional da Juventude. Portanto, um mês rico de acontecimentos que mostra a vida ativa da Igreja em sua ação evangelizadora.

Ao trazermos presente estes acontecimentos, não deixamos de dirigir nosso olhar para a Palavra de Deus que nos santifica e orienta na realização de nossa missão e no caminho do Reino de Deus. Ajuda-nos a acolhe o projeto salvador que Deus tem para toda a humanidade.

A leitura do Livro do Gênesis nos aponta para a criação do homem e da mulher, feitos à imagem e semelhança de Deus e destinados a se amarem e a viverem como “uma só carne” na entrega total de si como doação um ao outro e na comunhão plena como vínculo de perfeição. Fazer o outro feliz é a proposta desta comunhão de vida.

A leitura da Carta aos Hebreus nos recorda que Deus, em seu grande amor pela humanidade, enviou seu Filho Jesus que, obediente até a morte e morte cruz, quis salvar a todos, santificando-os em seu amor.

O Evangelho reafirma o projeto inicial de Deus que criou o homem e a mulher e os destinou a formar uma unidade de amor indissolúvel, na entrega e doação de si mesmo. Esta unidade se firma no matrimônio como sacramento de comunhão e serviço. Desta forma, o homem e a mulher tornam-se no amor conjugal, colaboradores de Deus na ordem da criação, gerando vida no amor para a vida do mundo.

Caros irmãos e irmãs. Assim, iniciando este mês missionário, somos chamados a olhar com carinho a nossa missão que se inicia na família, se estende à comunidade e se abre para o mundo como reflexos do amor de Deus que somos nós, justamente criados à sua imagem e semelhança no amor. Este amor que Santa Terezinha do menino Jesus, padroeira das missões, encontrou em sua vida, quando afirma: “No coração da Igreja, eu serei o amor”, pois “a descoberta do Deus Misericordioso foi o ponto mais importante do caminho espiritual percorrido por ela. Percebeu que sua missão na terra era anunciar que Deus não é castigador, mas é misericordioso. Esta confiança se estabeleceu em toda a sua vida e se tornou a grande motivação do que ela fez e anunciou até o fim de seus dias”. Seguir o caminho do amor na família, na comunidade e na sociedade é a melhor forma de viver nossa missão batismal e dar no mundo, o testemunho da verdadeira fé no seguimento de Jesus Cristo e como seus discípulos missionários a serviço da Igreja que convida a viver de forma ativa e efetivamente a sua ação evangelizadora.

Como Igreja povo de Deus estejamos comprometidos com a missão da Igreja e sejamos fortalecidos em seu amor misericordioso e eterno. A todos convidamos a participar de nossas atividades deste mês e que Deus os abençoe.

Dom Adimir Antonio Mazali

Bispo Diocesano de Erexim – RS

3 visualizações0 comentário