A Voz da Diocese


“O Senhor é meu Pastor”

Prezados irmãos e irmãs que acompanham a Voz da Diocese, saudamos com desejo de paz e alegria no espírito de nosso jubileu diocesano: 50 anos a serviço da fé e da vida.

Ao celebramos o 16º Domingo do Tempo Comum, acolhemos a mensagem que a Palavra de Deus nos traz, reconhecendo a bondade e a preocupação de Deus em nos conduzir sempre no caminho do bem, fazendo-nos superar nossas fragilidades e sofrimentos, dores e angústias. Com seu amor renova nossas alegrias e esperanças.

Na primeira leitura tirada do Livro do Profeta Geremias, vemos que, de um lado, Deus condena os pastores que não correspondem ao seu projeto e se aproveitam do rebanho para seu próprio interesse: “Ai dos pastores que deixam perder-se e dispersar o rebanho de minha pastagem, diz o Senhor!” (...) “Vós dispersastes o meu rebanho, e o afugentastes e não cuidastes dele...”. De outro lado, anuncia que Ele mesmo cuidará do seu rebanho com carinho, dando lhe segurança, saúde e paz. “Eis que irei verificar isto entre vós... Eu reunirei o resto de minhas ovelhas de todos os países... Suscitarei para elas novos pastores que as apascentem; não sofrerão mais o medo e a angústia, nenhuma delas se perderá, diz o Senhor”. É o coração compadecido de Deus que sensível aos sofrimentos humanos causados pelas mais diversas situações, vem em socorro de seu povo para dar-lhes alento e consolo.

São Paulo escrevendo aos Efésios reforça a ideia de um Deus solícito, compassivo e generoso a ponto de entregar seu próprio filho, Jesus Cristo, para que todos os homens e mulheres tenham N’Ele, a graça da vida divina.

No Evangelho vemos os discípulos que voltam a Jesus depois de realizarem uma missão. Cansados e abatidos precisam de descanso. Sentindo isso, Jesus os convida: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco”. Mas ao se deparar com uma multidão que os seguem, Jesus sente compaixão “porque eram como ovelhas sem pastor” e as instrui sobre muitas coisas. Jesus é o Bom Pastor e sua missão é acolher e ensinar com amor àqueles que o procuram. Sua palavra é palavra de vida e esperança.

Caros irmãos e irmãs. Somos convidados, ao meditarmos esta mensagem da liturgia, a reconhecer que Deus mesmo se torna o pastor de seu povo em lugar dos maus pastores. A compreendermos que a proposta de Cristo é que todos os povos se tornem um só rebanho reunidos em seu amor e que a Palavra de Jesus transforma, alimenta e fortalece a nossa vida, pois, “O Senhor é meu Pastor e nada me faltará”.

Dom Adimir Antonio Mazali

Bispo Diocesano de Erexim

3 visualizações0 comentário