A Voz da Diocese


Fé e confiança no Deus da vida Ao celebrarmos a Liturgia do 13º. Domingo do Tempo Comum, acolhemos a Palavra de Deus que nos orienta para o caminho da vida e não da morte, para o bem e não para o mal, para a fé e confiança e não ao desespero. O Livro da Sabedoria nos mostra que “Deus não fez a morte, nem tem prazer com a destruição dos vivos”. E ainda: “Deus criou o homem para a imortalidade e o fez à imagem de sua própria natureza; foi por inveja do diabo que a morte entrou no mundo”. Compreendemos então que “o mal existe, mas tem o espaço que damos a ele”, pois Deus é o Deus da vida e não da morte. Quanto mais nos preenchemos de Deus, menos o mal terá espaço em nossa vida. São Paulo, na Carta aos Coríntios, recorda a abundância de coisas boas que possuímos: “fé, eloquência, ciência, zelo para tudo, e a caridade”, e convida a partilhar com generosidade da mesma forma que Cristo, “de rico que era, tornou-se pobre por causa de vós”. Quer dizer, esvaziou-se inteiramente dando sua vida para que todos a tenham em abundância. Na generosidade de Deus encontramos o sentido de nossa existência e na bondade de Deus aprendemos a compartilhar com nossos irmãos e irmãs, pois isto é servir à vida e superar a morte; é alimentar o bem para não dar espaço ao mal; é alimentar a fé e renovar a confiança de quem já não encontra sentido para existir. O texto do Evangelho nos apresenta dois relatos de milagres: a cura da mulher que estava com hemorragia e a ressurreição da filha de Jairo. Neles vemos a salvação que se realiza: a libertação do mal físico da mulher e a vida que vence a morte, com a ressurreição da menina. Para ambos os casos, algo comum e especial aparece nas palavras de Jesus. Primeiro à mulher: “Filha, a tua fé te curou. Vai em paz e fica curada dessa doença”. Jesus acolhe a mulher e a faz vencer a dor e o sofrimento ao devolver-lhe a saúde. E ao chefe da sinagoga: “Não tenhas medo. Basta ter fé!” Jesus o faz superar o desespero frente à morte, devolvendo a vida à sua filha. Mais do que os milagres visíveis aos olhos, Jesus mostra que a fé e a confiança Nele faz recobrar a condição com a qual fomos criados e com isso venceremos o mal que quer nos destruir. Ainda aprendemos que o caminho para a aproximação de Jesus passa em primeiro lugar pela fé e depois pela confiança que Nele depositamos. Com isso, vencemos o mal, alimentamos o bem e ganhamos a vida. Peçamos que o Senhor, na sua bondade e pela sua graça, nos faça perseverar no caminho do bem, como filhos e filhas da luz, compartilhando com nossos irmãos e irmãs, tudo o que temos e somos: o dom da vida, do amor e da solidariedade, a fim de alcançarmos a plenitude da vida. “Para quem tem fé, milagres ainda acontecem”. + Dom Adimir Antonio Mazali Bispo Diocesano de Erexim

3 visualizações0 comentário