A Voz da Diocese

QUARESMA: VENCER AS TENTAÇÕES

Saudamos nossos irmãos e irmãs leitores de A Voz da Diocese neste primeiro domingo da quaresma.

Quaresma é um tempo que nos prepara para a grande celebração do Mistério Pascal de Cristo: sua paixão, morte e ressurreição. E a liturgia deste final de semana nos mostra que Deus fez aliança com seu povo, como se vê na primeira leitura, oferecendo a proposta de um mundo novo a ser trilhado na justiça e no amor. Em Jesus se plenifica o projeto salvador de Deus para toda a humanidade e nós, pelo batismo somos inseridos neste projeto com o compromisso de imitar sua ação de entrega e serviço em favor da vida plena, como diz a Carta de São Pedro, “em virtude da ressurreição de Cristo” pelo qual alcançamos a salvação e a vida em plenitude, ou seja, a vida eterna.

Este tempo de quaresma, especial para nossa vida cristã, nos convida à conversão e a atitudes novas. Já na abertura de quarta-feira, com a imposição das cinzas, ouvimos o convite: “convertei-vos e crede no evangelho”. Conversão que significa voltar-se para, ou seja, voltar nosso olhar para Deus com amor filial, voltar nosso olhar a nós mesmos com sinceridade e na verdade do que somos e vivemos e, por fim, voltar-se para o outro com misericórdia e compaixão.

Caríssimos irmãos e irmãs: No Evangelho da quarta-feira de cinzas fomos iluminados para as práticas de piedade apresentadas por Jesus e as retomamos hoje para que nos ajudem a vencer os males e tentações que se abatem sobre nós, especialmente sobre nossos relacionamentos. São elas:

a) A Esmola ou Caridade: motiva-nos a olhar para nossos irmãos e irmãs, particularmente os mais necessitados e sermos solidários em suas necessidades. Ajuda-nos a superar a tentação do fechamento e da indiferença.

b) A Oração: faz voltar nosso olhar e nosso coração para Deus, renovando nossa confiança em seu amor de Pai misericordioso; por ela aprofundamos nossa intimidade com Ele com a certeza de que sempre nos acompanha a sua presença. Ajuda-nos a vencer a tentação da autossuficiência.

c) Jejum: Voltados a nós mesmos, somos convidados a viver o desapego, o domínio sobre nós mesmos superando os impulsos humanos que nos afastam da dignidade cristã. Jejuar nos fortalece numa vida espiritual madura, livre e profunda. Também nos faz solidários com os sofredores e com eles compartilhar o que temos. Ajuda-nos a superar a tentação do egoísmo e do prazer exacerbado, voltados a nós mesmos.

Neste tempo, a Igreja no Brasil nos propõe a Campanha da Fraternidade refletindo aspectos de nossa vida comum, inseridos na sociedade hodierna. Traz como tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e como lema, “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” (Ef 2,14a).

O objetivo da Campanha deste ano é promover, através do testemunho da unidade e do diálogo, a superação dos conflitos gerados pelas divisões e violências presentes em nossa realidade. Mesmo que às vezes pensamos que nada podemos fazer ou fazemos pouco, lembramos Santa Tereza de Calcutá que diz: “O que eu faço é uma gota no meio do oceano. Mas sem ela, o oceano será menor”.

Portanto, que este tempo quaresmal e a Campanha da Fraternidade nos ajudem a percorrermos o caminho do Reino, vencendo as tentações e comprometidos com a vida para que o pouco que somos capazes de realizar nos leve a celebrar a Festa da Páscoa na certeza de vida plena para todos, em Cristo Ressuscitado.

São José, nosso padroeiro e Nossa Senhora do Rosário de Fátima, no Jubileu de Ouro de nossa Diocese, intercedam por todos nós. Amém!



Dom Adimir Antonio Mazali

Bispo Diocesano de Erexim – RS

2 visualizações0 comentário